sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Aaron Hertzberg - EUA


O atleta nasceu em Chicago, vive em Montreal, e escolheu a Academia Demian Maia,
em São Paulo,  para aperfeiçoar o seu Jiu-Jitsu
Fotos: Valdir Reis e OLutador

Nesse depoimento, mais um atleta estrangeiro fala da sua experiência no Brasil atraído pelo Jiu-Jitsu e pelo método Demian Maia de treinamento. Além do casal finlandês,s Jyri e Sari, já entrevistado, que está há quase um ano treinando na Academia Demian Maia, Aaron também procurou o Brasil para aprimorar sua técnica. E tem mais esrangeiros chegando nos próximos meses.

Entrevistas Exclusivas - Você passou 1 mês treinando no Brasil, na Academia Demian Maia. Qual a principal lembrança que você leva dessa experiência?
Aaron - Minha principal lembrança dessa experiência foi a paixão pelo jiu-jitsu que os alunos e instrutores têm. Eles expressam uma dedicação que é contagiosa e cria uma atmosfera incrível no grupo. Além disso, a lembrança de comer açaí.
EE -  O que achou do nível dos instrutores e dos alunos?
Aaron - Eu tinha treinado em Montreal antes de vir para o Brasil, por cerca de um ano. Eu sinto que no mês que eu estive no Brasil, na Academia Demian Maia, fiquei tecnicamente mais consciente do naquele ano inteiro. Isso ocorreu não apenas porque os alunos e professores são competidores fenomenais, mas também são suscintos, pacientes, e professores qualificados.
EE - Qual era a sua maior preocupação em relação ao Brasil, antes de vir?
Aaron - Minha maior preocupação era sofrer alguma lesão nos treinamentos. Eu já tive algumas lesões anteriormente e temia não ser capaz de competir se eu machucasse outra vez. Estes receios não se concretizaram por dois motivos: em primeiro lugar, há uma sessão avançada e completo warm-up (aquecimento) no início de cada aula. Em segundo lugar, não há ego nesta academia. As sessões de sparring evoluem para para o jiu-jitsu, naturalmente, não existindo raiva e o domínio do adversário acontece através de uma ação frenética.
EE - Conte um pouco da sua formação e da sua carreira como lutador.
Aaron - Eu comecei a treinar MMA em Montreal, mas logo percebi que o jiu-jitsu realmente me atraia mais do que outras disciplinas. Focalizando o jiu-jitsu conheci a academia e espero continuar lutando pela minha vida inteira e usar as lições de jiu-jitsu em todos os aspectos da minha vida.
EE - Por que você escolheu o Jiu-Jitsu?
Aaron - Jiu-jitsu é uma arte que exige prática imensa, paciência e condicionamento físico. Também é suave. Você pode usá-lo com segurança em diversas situações de perigo e também como elevação espiritual.  A melhor maneira de descrever o jiu-jitsu que ouvi foi: "xadrez cinético", como ele se engaja perfeitamente, no corpo e na mente também!
EE - Como você  conheceu o lutador Demian Maia?
Aaron - Meu primo assistiu a um seminário de Demian em Chicago e me contou como sua técnica é avançada. Vi suas lutas anteriores e fiquei profundamente impressionado com seu estilo.



EE - Dê um aspecto positivo e um negativo para sintetizar a sua estadia no Brasil.
Aaron - Um aspecto positivo foi que a Academia me permitiu experimentar a cultura brasileira de uma maneira muito mais abrangente que uma simples férias turista teria. Eu passava horas todos os dias com os brasileiros e tenho de ver como sua vida estava em uma base do dia a dia. Seus triunfos, seus desafios, seus espíritos.
Um aspecto negativo é que é um pouco difícil andar em torno de São Paulo sem carro, e sair à noite sozinho e um pouco preocupante. Estes desafios, no entanto, não foram desanimadores.
EE - Obrigado pela sua entrevista, estamos honrados de ter escolhido a Academia Demian Maia para aperfeiçoar o seu Jiu-Jitsu, e esperamos que você volte breve. Boa sorte e muitas vitórias!
Aaron - Obrigado!


Interview with Aaron Hertzberg
The athlete was born in California, lives in Montreal, and chose Demian Maia’s Academy in Sao Paulo to perfect his Jiu-Jitsu. 1. You spent one month training in Brazil at the Academy of Demian Maia. What is the main memory that you have of this experience?
My main memory of this experience would have to be the passion for jiu-jitsu that the students and instructors  both have. They expressed a dedication that was contagious and fostered an amazing group atmosphere. Also, eating acai.
2. What did you think of the level of instructors and students?
I had trained in Montreal previous to coming to Brazil for about a year. I feel that in the month that I was in Brazil at Demian’s academy I got more technically aware than I had in that entire year previous. This is because not only are the students and teachers phenomenal competitors, they are succinct, patient, and skilled teachers.
3. What was your biggest concern about Brazil before coming?
My biggest concern was getting injured in practice. I had been injured a few times previous and feared not being able to compete if I was hurt again. These fears were not realized for two reasons. First of all, there is an advanced and complete warm-up session at the beginning of every class. Secondly, there is no ego in this gym. The sparring sessions were for progressing jiu-jitsu, not venting anger and dominating your opponent through frantic action.
4. Tell us a little about your training and career as a fighter.
I began training MMA in Montreal but soon realized that jiu-jitsu really appealed to me more than other disciplines. Focusing on jiu-jitsu brought me to this academy and hopefully I will continue grappling for my entire life and use the lessons from jiu-jitsu in every aspect of my life.
5. Why did you choose Jiu-Jitsu?
Jiu-jitsu is an art form that requires immense practice, patience, and physical conditioning. It is also gentle. You can use it to safely diffuse dangerous situations and also reach spiritual heights. The best way I heard it described was as “kinetic chess” as it definitely engages the mind as well!
6. How did you hear about Demian Maia?
My cousin attended a seminar of Demian’s in Chicago and told me how advanced his technique was. I watched his previous fights and was deeply impressed with his style.
7. Explain positive and negative aspects of your stay in Brazil.
A positive aspect was that the Academy allowed me to experience Brazilian culture in a much more comprehensive way that a simple tourist vacation would have. I spent hours everyday with Brazilians and got to see how their life was on a day to day basis. Their triumphs, their challenges, their spirits.
A negative aspect was that it is a little hard to get around Sao Paulo without a car and going out at night alone could be a little intimidating. These challenges were not debilitating, however.
8. Thank you for your interview, we are honored you have chosen Demian Maia’s Academy to perfect your Jiu-Jitsu, and hope you come back soon. Good luck and many wins!
Thank you.

Suporte: