segunda-feira, 14 de junho de 2010

Morena Leite

Entrevista Exclusiva 
para Meta Ambiental Consultoria e Projetos Ambientais

Criatividade, brasilidade e consciência ecológica (com muito sabor)


Cozinha Brasileira com Arte e Música!
A jovem chef  Morena Leite tem seu talento reconhecido nos meios gastronômicos do Brasil e do mundo. Com um belo livro lançado:"Brasil: Ritmos e Receitas" e outro em fase de finalização: "O Brasil Bem Bolado"; liderando com personalidade um dos mais sofisticados restaurantes de São Paulo - o Capim Santo; e ministrando cursos concorridos na escola Sabores e Saberes para pequenos grupos nos seus saraus culinários, com música ao vivo; Morena Leite aplica com maestria a influência dos pais, Fernando e Sandra, da pousada da infância em Trancoso; aliada a uma sólida formação com especialização na celebrada escola Cordon Bleu da França.  Essa mistura de culturas, mais uma pitada de Inglaterra - onde estudou Literatura, a fez desenvolver um grande senso de brasilidade e uma aguda consciência ecológica. Ela acredita no consumo de ingredientes orgânicos no dia a dia. Com seu nome saboroso, Morena Leite é a nossa convidada especial para a entrevista do mês.
Bom Apetite! 
 
Meta Ambiental: Você defende o uso de ingredientes orgânicos? É possível que isso venha a virar hábito no Brasil?
Morena: Não é que eu defenda o uso de ingredientes orgânicos, eu defendo o uso de alimentação mais saudável. É óbvio que, se possível, quanto mais a gente souber a procedência da comida melhor: "Ah, então eu vou comprar morango". Se eu puder comer o morango orgãnico, mil vezes melhor, porque ele é sem agrotóxico mas, mais do que isso, há muita importância em pesquisar qual marca de morango eu gosto de comer. "Eu gosto de comer: "Fazendinha da Terra".  Então, eu tenho que ir lá,  pesquisar na internet, saber qual é o nível desse produto, porque muitas vezes, se vende esses produtos como orgânicos sem verdadeiramente ser. Porque quando a gente fala do orgânico, tem que ter todo cuidado com o transporte, com a área em volta de onde está sendo produzido. Às vezes você tem um lençol freático em volta que tira todo o atestado do orgânico. O que eu acho fundamental é que não é possível, assim, em todos os lugares se comer só orgãnicos por uma questão de preço de transporte, distribuição.


Meta Ambiental: A consciência dessa alimentação saudável é fundamental nesse sentido? 

Morena:  Sim, saber a procedência: o peixe que eu estou comprando, de onde ele vem; a carne que estou comprando, de onde ela vem; conhecer os fornecedores é muito importante. 


Meta Ambiental:  Essa influência, essa consciência vem da sua infância? 

Morena:
  Vem. Meus pais se mudaram de São Paulo no final dos anos 70, em busca de uma vida mais saudável. E um dos fundamentos dessa qualidade de vida sempre foi a alimentação. Antigamente, na década de 70, era uma coisa meio "bicho-grilo" falar em comida saudável, e não se conseguia associar comida saudável a cozinha saborosa. Mas eu tive a minha herança gastronômica da minha cozinha de base, que depois foi complementada, fui contemplada por uma técnica francesa, eu sou formada no Cordon Bleu da França, e hoje em dia busco trabalhar com ingredientess brasileiros. Então, minha cozinha é baseada num critério: cozinha saudável com técnica francesa e ingredientes brasileiros. 

Meta Ambiental:  Vem daí, a idéia dos seus cursos de culinária para pais? 

Morena:  Na verdade, quem dá o curso para pais é o pediatra antroposófico do Eistein chamado Sergio Henrique Spalter, e tem a Antroposofia como fundamento. É tem toda uma preocupação sustentável. 


Meta Ambiental:  Em tempos de refeições rápidas e fast-foods, o brasileiro vem evoluindo nos seus hábitos alimentares? 


Morena:  Eu acho, eu acho. A primeira coisa é a consciência do que se está comendo, antigamente comer era só uma coisa fisiológica. Hoje em dia não, comer tem que nutrir a alma. A consciência alimentar vem crescendo no mundo inteiro. E no Brasil, com certeza também. 

Meta Ambiental:  A população pode ter grande acesso aos ingredientes orgânicos?  

Morena:   Eu acho que ainda não. Acho que ainda é muito caro. Pra média da população brasileira ainda não. Isso aumentaria em 30, 40% no final do mês. Ainda poucas pessoas mais privilegiadas conseguem adquirí-los. 

Meta Ambiental:   E a polêmica dos trangênicos, você tem acompanhado essa discussão? 


Morena:   Acompanho assim, pela televisão. nada muito aprofundado. Eu não gosto. Eu gosto da comida quanto mais simples, mais natural. Não gosto muito dessa química de transformação, de moléculas, etc. Gosto mais da cozinha simples. 

Meta Ambiental:  Você sempre conviveu com grandes mestres. Quais te influenciaram? 


Morena:   Eu gosto muito do Clóvis de Abreu. Acho que ele foi precursor nessa cozinha brasileira contemporânea.  

Meta Ambiental:  Você acha que os políticos estão pensando sinceramente nas questões ambientais? 


Morena:   Sinceramente não, pelo que a gente vê na imprensa, o percentual de pessoas mais esclarecidas é muito pequeno. É difícil reconhecer muitos idealistas. Não estou dizendo que não existem essas pessoas. Existem, mas elas acabam ou corrompidas, ou persuadidas, ou entrando num sistema corrupto. 


Meta Ambiental:  Recentemente, você foi mãe.  Quais suas expectativas em relação ao mundo que sua filha herdará? 

Morena:  Eu não sou de ficar no maior pessimismo do mundo. Acho que às vezes a gente tem que chegar ao caos para melhorar, para crescer. Não sei te dizer o que vai ser o futuro. Eu só quero focar a educação da minha filha principalmente numa educação de exemplos. E a melhor maneira de educar é realmente agindo, não adianta apenas falar muito. 

Meta Ambiental:  E sobre seus livros? 
Morena: Um já lançado "Brasil: Ritmos e Receitas" ;e outro em fase de finalização "O Brasil Bem Bolado". 


Meta Ambiental:   O primeiro tem uma relação íntima com a Música Brasileira. 


Morena: E o segundo fala da História do Brasil, através de bolos. 


Meta Ambiental:  E o seu restaurante. 


Morena:  O Capim Santo é um local onde a gente recebe pessoas ao longo de 25 anos! O próximo ano será um ano de comemoração, um ano de festa. 


Meta Ambiental:  Desejamos a você muito boa sorte, estaremos acompanhando seu trabalho, e grato pela atenção e simpatia. 


Morena: Obrigada, e até a próxima.

  
                                   "Brasil: Ritmos e Receitas  e     "O Brasil Bem Bolado"

Referências



http://www.google.com/search